Novos concorrentes do Uber começam a operar no Brasil

0
202

O Uber ganhará dois novos concorrentes no Brasil. Esses novos aplicativos são WillGo e 99Top. O primeiro é um serviço de autogestão com pagamento direto ao motorista. Com cadastro iniciando no país, o app está disponível para Android e iOS.

WillGO

O WillGO permite a escolha de modelo e cor do carro, assim como motoristas favoritos e agendamento da viagem com até 48 horas de antecedência. Para o condutor, o pagamento da taxa fixa é feito de forma trimestral, anual ou bianual.

De acordo com a WillGo, trata-se de uma assinatura para licença de utilização do serviço. Para o cliente, o pagamento é feito através de cartão de crédito, diretamente para o motorista. Além de carros variados, o serviço permite a contratação de motociclistas para entrega de objetos e documentos.

Os preços são fixos e não variam de acordo com o horário de utilização, a variação se dá pelo modelo de carro escolhido e quilometragem percorrida. A empresa diz que o WillGO atende as exigências da prefeitura de São Paulo. Para quem estiver interessado em trabalhar, é necessário CNH válida e antecedentes criminais. A taxa é de R$ 5,75 para pagamento bianual.

99Top

O 99Top, como o nome sugere, fazer parte do mesmo grupo que criou o app 99Táxi. Com início de operação em abril, o aplicativo pretende ter carros de luxo e cobrar até 25% a mais nas corridas em relação aos táxis.

A implantação começará por São Paulo e Belo Horizonte, onde a prefeitura vai licitar 400 carros de luxo para esse tipo de serviço. Concorrendo direto com o Uber, o 99Top pretende oferecer aos usuários carros de luxo de taxistas licenciados com Wi-Fi, ar condicionado, carregador, frigobar e até guarda-chuva.

Para atender melhor o cliente, o 99Top dará treinamento de duas horas para os taxistas, que terão aulas abordando simpatia, cordialidade, comunicação com o passageiro e sugestão de opções. Os aprovados terão de acertar 70% das questões. Em São Paulo, 1.200 já foram treinados e 50 avaliam o 99Top. O pagamento da taxa de licença ainda está sendo discutida.

Outros serviços similares (em São Paulo somente: uberX, WillGo Smart, Cabify Lite, Levo Pop e EasyGo)

Eles adotam tarifas e até cálculos diferentes: o Cabify, por exemplo, não considera o tempo gasto na corrida, enquanto o WillGo não tem bandeirada. E todos os concorrentes do Uber eliminam a odiada tarifa dinâmica, que aumenta os preços em momentos de alta demanda para garantir a disponibilidade de veículos.

Alguns serviços possuem diferenciais. O Cabify, por exemplo, permite agendar uma corrida mediante pagamento de R$ 25,00, o que pode ser útil para evitar que você fique sem transporte quando precisar; além disso, a bandeirada sobe para R$ 3,50 (horário normal) ou R$ 6,00 (em horário de pico). O WillGo também oferece o recurso, mas não cobra nenhuma taxa, além de vender uma assinatura Premium (R$ 69,90 por ano), que dá desconto de 5% em todas as corridas. Uber, Televo e EasyGo aceitam, além do cartão de crédito, pagamento em dinheiro.

O que essa sopa de números significa na prática? Para descobrir, calculei o preço de alguns trajetos com base nas tarifas divulgadas pelos aplicativos: uma corrida curta (para pequenas viagens na região central), uma corrida média (de Congonhas até a região dos Jardins, lotada de hotéis), uma corrida longa (entre dois extremos da cidade) e uma fogueira de dinheiro (do Transamerica Expo Center, local que abriga muitos congressos e feiras, até o aeroporto de Guarulhos).

Como estamos em São Paulo, é claro que você vai enfrentar congestionamentos. No caso dos trajetos médio e longo, é comum demorar mais que o dobro do tempo em horários de pico, no início da manhã ou final da tarde. Esses cenários também foram considerados.

Todos os serviços com carros particulares são significativamente mais baratos que o táxi comum, mesmo com o desconto de 30% que alguns aplicativos estão oferecendo para chamar os usuários de volta. Ainda assim, o carro de placa vermelha pode ser uma boa alternativa se você quiser chegar mais rápido ao destino, especialmente em horários de pico, uma vez que eles podem circular pelos corredores de ônibus.

Entre os aplicativos de terceiros, cada um leva vantagem em determinados cenários:

  • Nas corridas curtas, você ficará bem servido por qualquer um dos aplicativos de carros particulares. Não há diferença relevante entre os preços.
  • Nas corridas mais longas, o Televo se torna mais barato, por cobrar tarifa menor por quilômetro rodado. Cabify e EasyGo são os mais caros.
  • Nas corridas com trânsito, o Cabify leva vantagem sobre todos os outros por não cobrar os minutos parados no congestionamento, apenas a distância percorrida.
  • No caso de tarifa dinâmica em vigor no Uber, todos os concorrentes passam a ser mais baratos.

Agora, se você quiser economizar mesmo, o Uber e o Televo oferecem serviços ainda mais baratos, desde que você esteja disposto a fazer algumas concessões.

O UberPool é um serviço de corrida compartilhada: no meio do trajeto, o motorista pode pegar outros passageiros que estiverem indo para a mesma região. Isso reduz o preço da corrida em até 40% e torna o preço previsível, já que o Uber cobrará exatamente o valor que foi combinado: não haverá variação por distância ou tempo gasto. No entanto, por causa dos desvios no trajeto, a viagem pode demorar mais.

O Televo traz uma modalidade chamada Levo Moto. Como o nome sugere, você viaja na garupa de uma moto. Os veículos são de 125 cilindradas ou mais e contam com capacete para o passageiro. Quem estiver disposto a arriscar paga uma tarifa significativamente menor: uma corrida longa, que custaria em média R$ 40 dentro de um carro particular, sairia por apenas R$ 9,50 no Levo Moto.

Qual você escolhe?

DEIXE UMA RESPOSTA